[info PT] 35% do investimento em casas de luxo em Lisboa foi estrangeiro

No ano de 2020, de acordo com dados da Engel & Völkers (EV), 35% do investimento em imóveis de luxo na cidade de Lisboa foi feito através de capital estrangeiro, sendo que, os clientes franceses (21%) foram aqueles que mais investiram neste tipo de imobiliário.

Ligeiramente abaixo dos cidadãos franceses, seguem-se como maiores investidores em imóveis de luxo em Lisboa, os britânicos (18%), brasileiros (18%), alemães (9%) e chineses (7%).

Chiado, Santo António, Misericórdia e Estrela são os bairros mais caros para comprar habitação na cidade de Lisboa, onde os valores médios rondam os 900.000 €.

info-pt-mig-300x300 [info PT] 35% do investimento em casas de luxo em Lisboa foi estrangeiro

Segundo a EV, a maior parte dos investimentos franceses foram em propriedades com vista para o Tejo, com destaque para os bairros da Estrela, Belém, Santa Maria Maior e Misericórdia, onde um imóvel pode chegar aos 9.000 € / m².

Por sua vez, os investidores brasileiros optaram pela zona de Santo António, onde uma casa de luxo pode chegar aos 7.000 € / m² e pelo bairro da Graça, com 5.000 € / m². Já os clientes britânicos e alemães escolheram propriedades em zonas históricas de Lisboa.

No ano passado os preços aumentaram 5,9% e a exploração comercial das propriedades habitacionais também cresceu.

Em contrapartida, Lisboa oferece preços que ainda são moderados em comparação com outras grandes cidades europeias.

Além disso, o governo português tem oferecido incentivos, fazendo com que os investidores internacionais usufruam de vários benefícios e potencial de valorização.

Deste modo, em 2020, os compradores internacionais investiram 739 milhões de euros em habitação em Lisboa. Em quatro anos, os estrangeiros praticamente duplicaram o peso sobre o mercado habitacional.

Fonte: Jornal de Negócios / AICEP