[info PT] Estrangeiros e o recenseamento eleitoral em Portugal

Nos últimos anos, os estrangeiros extracomunitários residentes em Portugal foram ultrapassados pelos cidadãos comunitários no número total de eleitores recenseados.

Na década passada, ainda que se tenha observado um aumento de residentes estrangeiros no país elegíveis (de 53,3% em 2001 para 62,9% em 2011 e para 61,8% em 2016), mantém-se uma parte importante de estrangeiros residentes sem direitos políticos em Portugal (38%).

ODSF-Info-28-5 [info PT] Estrangeiros e o recenseamento eleitoral em Portugal

Desde 2011 que os estrangeiros extracomunitários elegíveis para votar têm diminuído – no início da década eram 15.656, passando para 13.988 em 2016 e 13.701 em 2017.

Em contrapartida, os eleitores de países da UE têm mantido a tendência de crescimento em relação a década anterior: de 2011 para 2016 e para 2017 os eleitores comunitários passaram de 11.301 para 12.992 e 14.194, respetivamente, ou seja, passaram a ser +15% e +25,6%, respetivamente, suplantando a partir de 2017 o número de eleitores de países extracomunitários recenseados em Portugal.

Fonte: Observatório das Migrações