Aquisição da nacionalidade portuguesa pelos judeus sefarditas

Os descendentes de judeus sefarditas portugueses já podem requerer a nacionalidade portuguesa, desde que demonstrem a tradição de pertença à uma comunidade sefardita de origem portuguesa.

Assim, é necessário comprovar a ligação a Portugal através dos apelidos, do idioma familiar, e da descendência direta ou colateral. Entretanto, o requerente a nacionalidade deve ser maior ou emancipado e não pode ter sido condenado, com trânsito em julgado da sentença, pela prática de crime punível com pena de prisão de máximo ou superior a três anos.

Além disso, é preciso juntar ao processo o Certificado da Comunidade Judaica Portuguesa, que é o documento que comprovará a descendência de judeus sefarditas.

star-of-david-458372__340-300x200 Aquisição da nacionalidade portuguesa pelos judeus sefarditas

Caso não seja possível obter este Certificado, podem ainda ser admitidos os seguintes meios de provas: 1) documento autenticado, emitido pela Comunidade Judaica a qual o requerente pertença, e que ateste o uso pelo mesmo de expressões em português em ritos judaicos; 2) registros documentais autenticados, como por exemplo, registros das sinagogas e cemitérios judaicos; 3) títulos de residência, de propriedade; e 4) testamentos. Enfim, todo o documento que possa identificar a descendência de judeus sefarditas.

O pedido de aquisição a nacionalidade portuguesa pelos judeus sefarditas deve ser requerido na Conservatória dos Registos Centrais, devendo o requerimento ser dirigido ao Ministro da Justiça, redigido em língua portuguesa, além de constar o fundamento do pedido e de outras circunstâncias que o requerente considere relevante.

(Vanessa C. Bueno)

vanessa@odireitosemfronteiras.com

Receba conteúdos exclusivos sobre Portugal e Brasil

Não enviaremos spam. Respeitamos sua privacidade.

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

[*Fonte das imagens: Pixabay]